PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

segunda-feira, 9 de março de 2009

ANÚNCIO PRAMODI RUMÁ MARIDU

ANÚNCIO PRAMODI RUMÁ MARIDU
(Genaura Tormin)

Num sô feia nem bunita,
Mais sô muié de verdade.
Num usu essas coisa feia
Das muié lá da cidade.
Deus me livre, credo in cruiz
Mostrá minhas coisa pus ôto!!!
Issu num faço naum!

Seu moçu eu sô direita,
Tenho vergonha na cara!
Mais sei tombeim sê muié
Qui sabi fazê chamego
Inté o home gemê.
Num é pru senti uma dô,
É prumodi o meu calô
Que inspáia divagarim
Nos balançu do amô.

Si ocê tá pricisano
Duma cabôca jeitosa,
Morena fogosa, faceira
Pramodi fazê cafuné
E uma comida gostosa,
Eu tô prontinha procê.

Eu agaranto, seu môçu,
Qui ocê di eu vai gostá.
Nóis casa aqui no Arraiá,
Muitos fio vamo tê
Pra no roçado ajudá,
Fazê muita fartura,
E inté do gado cuidá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)