PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 24 de março de 2009

ACALANTO A ISABELLA


ACALANTO A ISABELLA
(Genaura Tormin)

A chuva molhava a terra,
Exaurindo o cheiro de relva.
O dia chegou colorido, debulhado em sorrisos.
A tarde se fez amena, se fez terna...
Nas asas do vento, no colo da brisa,
Chegava a Isabella, a bela Isa,
A filha da minha filha, a minha neta!
Uma centelha do amor, um botão em flor.

Palavras inexistem, são arcaicas, obsoletas.
Só as lágrimas afagam sentimentos acalentados
No silêncio etéreo de um sonho tão bonito.
Uma visita antecipada de um anjo querido,
Prestes a sair do paraíso
Para fazer parte da nossa família.
Doce personagem onírica,
Onde a inocência desenhava-lhe o rosto redondo,
De olhos azuis, a balbuciar pequenas palavras.
Desde então, na ânsia da espera,
Fiquei a vê-la no espelho do meu coração,
Na gostosura de sabê-la neta,
Estrofe do meu poema, lira de minha canção.

O sonho virou realidade! Chegou a Isabella!
A estampa doce de gentinha miúda.
E pude ver envolta em panos,
A mesma criança do meu sonho
Qual novelo de lã, floco de algodão...
Imagem tão bem guardada
Nas retinas e no coração.
Esgueiram-se murmúrios de felicidade.
Posso mirar-lhe os olhos,
Duas safiras, dois luzeiros,
De paz e alegria, mensageiros.

2 comentários:

  1. !! que coisa mais bonita isso aqui!!

    Olá Genaura,
    por acaso descobri teu blog, navegando achei...

    tudo muito belo,
    a tua poesia singular,
    a estética do blog perfeita!
    esse bolero...affff, aqui, realmente,
    feliz por estar aqui.

    Parabéns!
    (tua apresentação, perfil, nao sei como se fala..rs é emocionante)

    (Isabella, ainda vou ter uma outra filha com esse nome..rs).

    Beijo na tua alma.

    (de novo, parabéns!)

    daufen bach.

    ResponderExcluir
  2. GenaurAmigAmada...

    Belíssimas, tanto poesia quanto Isabella! Neta, filha duplamente,com coração de avó-mãe exposto e "derretido"nos mais lindos versos.Que a luz de Isabella ilumine o mundo.
    Teu blog está Lindo, amiga. Eu já tinha vindo mais vezes, desde que "ganhei"teu endereço.Agora sou tua seguidora...rsrsrs...não me escapas mais.Beijo de Luz

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)