PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

sábado, 21 de março de 2009

SOU TODA ALEGRIA


SOU TODA ALEGRIA
(Genaura Tormin)

Sou sonhadora!
Vivo fantasias,
Faço poesias...
Rimo um gorjeio de pássaro
Ao barulho da ventania...
Assim,
Sou toda alegria!

Canto o amor,
Defendo a harmonia.
De tudo,
Sou aprendiz.

Colo metáforas,
Faço catarse
Num risco de giz.
O que importa
É ser feliz!

2 comentários:

  1. Magnifique !!!
    Voir photrom.fr
    laisser un commentaire

    ResponderExcluir
  2. Olá, entrei para aplaudir o teu talento, o teu encanto...!
    Um dia conversando por e-mail, com uma amiga, mandei-lhe algumas poesias...E ela me presenteou com esse blog, já com nome e poesias de minha autoria, mas tinha uma sem a autoria e ela não sabia. Por incrível que pareça, ela escolheu justamente a que não me pertencia para colocar no meu perfil, pois dizia que ela transmitia toda a minha alegria ao falar em poesia.
    Sabe Genaura, eu fiquei em debito com essa amiga; leiga como eu sou, nesse mundo da net e com os cabelinhos cor de ouro...rs
    Não conseguia mexer no blog, e ela sempre dando um pequeno toque ali, um arrumadinha aqui e eu fui deixando ele no cantinho dele, mas hoje descobri que essa poesia que tanto encantou e ilustrou o meu blog, tem uma autoria!
    Venho pedi-lhe desculpas e sua permissão para deixa-la lá. Ela continua lindamente, mas agora com sua autoria.
    Estarei te seguindo...Deixo-te meu carinho e admiração!

    Beijos
    Evelyn

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)