PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quinta-feira, 19 de março de 2009

MAMÃE, QUERIDA!


Entre os guardados encontrei essa cartinha, escrita com uma letrinha de menina!
É da Lara, minha primeira filha, primeiro presente.
Foi com ela que aprendi a arte de ser mãe.
Juro que chorei!
Sou uma manteiga derretida! A emoção escapa-me pelos poros.
Tenho-a sempre à flor da pele.
E a família, para mim, é o alicerce maior.
É razão de vida.
É parte de mim mesma.
Talvez o coração inteiro!
Tudo começa num cantinho chamado LAR.
E o meu era cheio de filhos,
de algazarra, de vozerio..
Um nascedouro de afeto, de trocas diárias.

Voltando ao passado,
lembrei-me de que ela teria 12 para 13 anos.
Já fazia ginásio.

Hoje, depois de tanto tempo decorrido...
Ela também é mãe e, com certeza,
sabe da grandiosidade desse amor,
muitas vezes tão sufocado no peito.

Mamãe, querida,

Você nem imagina o quanto eu te adoro!
Imagina uma coisa enorme! O céu, o mar, a terra.
Só que o seu coração está tão guardadinho no meu coração, que o tanto que eu te adoro não chega nem aos pés dessas grandezas.

Não entendo mesmo essas suas chantagens em dizer que não faço nada, que te maltrato muito.
É que em toda família existem brigas.
É assim que venceremos um dia, sendo guerreiras e sabendo viver com as experiências passadas, tentando a cada dia construir novas idéias para um futuro melhor.

Eu até acho que a nossa vida é um mar de rosas, onde ninguém se desentende, como existe em outras famílias.
Nosso convívio é sadio.

Espero que você saiba que nenhum filho não deixa de gostar dos pais, por maior que seja o motivo.

Agora veremos se realmente a senhora entendeu,
porque finge que vive sozinha, que não precisa de mim.
Mas eu sei que a senhora não consegue viver sem mim.
Que mesmo eu sendo essa garotinha (que deveria ser melhor), sirvo para te colocar nervosa ou te deixar maluca, não é assim, que você diz?

Pois é, respeitarei a individualidade de cada pessoa, ou melhor, essa é conjunta, né?
Mas, mesmo assim, te adoro, sabia?
Só que precisa modificar um tiquinho só.
Querer receber e saber esperar.
Ter paciência.
Eu sei que vc querendo, conseguirá,
pois nunca vi uma pessoa com tanta força de vontade.

Um beijinho da filhota,
Lara - Pat

Um comentário:

  1. Emocionantes e verdadeiras palavras de uma filha tão amada e que ama tanto a mãe.
    Lindooooooo, Lara Patrícia.
    Concordo plenamente com vc: sua adorável mãe é uma indômita guerreira e de uma sensibilidade a toda prova.
    Beijos para as duas.
    Marilândia

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)