PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 10 de março de 2009

Mensagem a FREDERIDO TORMIN - casamento


Filho, querido,

Volto no tempo, especialmente àquela tarde de inverno, quando você, Frederico, apresentou-nos uma garota linda, “dos lábios de mel e dos cabelos negros feito às asas da graúna”. Era a Liana, em cuja alma translúcida e bela desnudavam-se o sorriso grande, a simpatia à vista, o coração transbordante, elegendo-nos por tios logo no primeiro instante. Era o início de uma história de amor que ontem fez aniversário. Nove anos completou. E passaram tão rápidos!

Enlaçados em total cumplicidade, vocês sonharam e nós sonhamos juntos. Hoje o sonho se realiza. Diante de Deus e dos homens vocês se unem para formar uma família. Os Costa Tormin juntam-se aos Antunes Vieira, selando parentesco, aumentando as dimensões do afeto. Honra-nos muito o aconchego dessa amizade. “Tu te tornas eternamente responsável por tudo aquilo que cativas” — disse Saint Exupéry. E isso é uma verdade que faz felicidade.

Rendemos admiração e carinho à mãe de Liana, Zoélia Antunes Vieira, pelos muitos valores, tão bem alicerçados nos exemplos de luta, garra e dignidade, repassados à família. Embora o pai, há muito não resida na Terra, lá do Céu continua velando pela família, sorrindo com os sucessos e ajudando nas dificuldades.

Do nosso ninho, voa o último pássaro! Você cresceu, meu filho! E nós nem percebemos. A saudade já golpeia forte. A casa ficará vazia. Continuaremos a sentir a sua presença e a ouvir os seus passos todo fim de tarde. Tentaremos transformar a saudade em preces.

Aquela criança doce, de olhos grandes que, de mãozinhas postas, pedia ao Papai do Céu para me devolver os passos, quando a vida quis provar a minha resistência, tornou-se um homem. E mesmo sem a volta do meu caminhar físico, o seu pedido foi atendido, meu filho! Não se caminha apenas com os pés, mas com o coração, com a alma, com a satisfação de ver os filhos bem e felizes, uma vez que a felicidade deles é muito mais a felicidade da gente.

Deus quis mostrar quão importante é o relacionamento humano, a família, o amor e o companheirismo, por isso instituiu o casamento.

Assim vocês caminharão de mãos dadas, lado a lado, feito as asas de um pássaro, transformando dificuldades para alcançar paraísos, pois amar é dividir todos o momentos. É aceitar, perdoar, tolerar e lutar sempre. Afinal, viver é isso! Entretanto o sonho precisa continuar aceso, e ambos namorados, amigos, companheiros e, acima de tudo, apaixonados.

Que Deus proteja essa união! Vocês já não são dois, mas apenas um, fundidos no sentimento maior que cumplicia as suas vidas.

Parabéns, meus filhos!
Sua mãe
Genaura Tormin

Um comentário:

  1. Lindas palavras Genaura... Grande o poder de um poeta para eternizar momentos e através da arte com palavras, tocar corações.

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)