PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quinta-feira, 12 de março de 2009

PARABÉNS, MEU FILHO!



PARABÉNS, FREDERICO!
(Genaura Tormin)

Hoje é o seu aniversário!
33 anos se passaram!
Quantas luas, quantos verões juntos passamos!
Quantas dificuldades, enfrentamos!
Mas quanto carinho dividido, somado, distribuído...
E hoje, eu tomo o caminho de volta...
Revejo cada etapa, cada passagem,
Cada encruzilhada...
Tudo, guardado aqui na memória dessa mãe,
Que não saberia viver sem suas crias.

A sua felicidade é a minha felicidade!
É a razão da minha alegria,
Meu Deus,
Como sou agraciada nesta Vida!
Nada tenho a pedir!
Curvo-me para somente agradecer.
Se morresse hoje,
Partiria feliz, pode acreditar!
Vê-lo adulto, inteligente, bonito, íntegro,
Alçando tantos voos no mar da vida,
Dá-me a certeza do dever cumprido.

Por tudo isso,
Quero reafirmar o meu carinho,
Neste dia tão especial do seu aniversário!
Que Deus o ilumine sempre,
Indicando as trilhas,
As veredas, atalhos e caminhos,
Se, por acaso,
As estradas lhe faltarem um dia.
Que você saiba chegar aonde quer que vá.
Que Deus esteja sempre em sua companhia!



Parabéns, filho!!
Beijos
da mamãe
Genaura Tormin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)