PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

UMA RECEITA SIMPLISTA, MAS VERDADEIRA


UMA RECEITA SIMPLISTA, MAS VERDADEIRA
(Genaura Tormin)

O iogue contemporâneo Paramahansa Yogananda, referindo-se aos revezes da jornada, afirmara: “Nada vos virá que não hajas merecido agora ou logrado com anterioridade”. E eu acredito nisso. Não há fardo pesado para ombros fracos. Sempre há a equivalência. O coração e a intuição são os nossos mestres! É a voz de Deus dentro da gente. Devemos segui-la sem medo de errar, desde que os feitos se enquadrem nos parâmetros da dignidade e da justiça.

“As reencarnações são os degraus pelos quais o ser se eleva e progride”. Por isso a existência é feita de momentos ruins e bons, tristes e alegres, e, muito mais de renhidas batalhas. Tudo impulsionado pela infalível Lei de Causa e Efeito e do livre-arbítrio que se equilibram no transcurso de sinuosas veredas que, por vezes, parecem-nos fatalidades. É a hora da responsabilidade!

Somos herdeiros de nossos erros e acertos, embora a infra-estrutura da alma seja intocável. É o processo reencarnatório para que se efetive a Lei do Progresso e a evolução do espírito, pois o próprio Cristo afirmou que somente seremos livres quando conhecermos a Verdade. Por isso é preciso ultrapassar as formas físicas e vislumbrar a essência, empunhando a deficiência com honradez, encontrando, por meio dela, as escadas de ascensão à nossa conduta moral, além do exercício da humildade, do amor e do perdão.

Às vezes, as provas, as agruras e a limitações físicas, quando bem entendidas, podem reverter-se em privilégio. A meta tem de ser alcançada. O alvo é o sucesso com a conquista de nós mesmos, aproveitando as pedras do caminho para a construção de nossa própria escada.

É bom pensar que a queda pode também nos arremessar ao alto. Todos nós carregamos as cicatrizes do nosso “ontem”, e elas não nos impedirão de sorrir. Dependendo da disposição mental, tudo se transforma. O que ontem foi tempestade, hoje pode ser bonança.
Vá à luta! Ouse, trabalhe, acredite!

2 comentários:

  1. Minha querida amiga,

    Dediquei texto no mesmo direcionamento doutrinário, enfocando o preconceito,traduzindo posicionamento de Chico Xavier.

    Há que se fortalecer a reflexão do que estamos fazendo no planetinha.

    Somando esforços, no mesmo sentido, agradeço a você por tantas e tantas mensagens regenerativas da medula espiritual que nos transporta no tempo.

    Beijos e boa noite.

    Márcia Vilarinho

    ResponderExcluir
  2. Seu texto me levou a meditar em meus erros. Para falar a verdade tenho pensado muito neles ultimamente. Mas tenho progredido. Antes eu me culpava bastante. Hoje os aceito como erros que me fizeram ser o que sou hoje. Pois, o que define nosso caráter não é a queda, e sim como nos levantamos ao cairmos. Obrigada! Obrigada! Obrigada!

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)