PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

CARTA AO PRESIDENTE


CARTA AO PRESIDENTE
(Genaura Tormin)

Embora essa fase já tenha passado pelos degraus do progresso, pois hoje temos um lindo prédio, com elevadores a todos os andares, faço questão de publicar a matéria abaixo, tentando passar informações e conhecimento sobre essas pessoas que, num dia qualquer da vida perdem o direito de caminhar com os próprios pés, mas não perdem a capacidade de AMAR e de laborar, contribuindo para o engrandecimento do País que lhes serviu de berço.


Excelentíssimo Juiz-Presidente do TRT-18ª Região,
Saulo Emídio dos Santos:

Um elevador para transportar pessoas com deficiência locomotora!

Agradecidos por sua sensibilidade e respeito
pelos serventuários deste Tribunal que deambulam de cadeira de rodas,
gostaríamos de dizer que o maior desafio para as pessoas é saber lidar com a outra numa grande abrangência de situações em que o sentir, o querer e o agir estejam comprometidos numa interação benfazeja em defesa do bem comum.

E o senhor, Presidente, é mestre deste mister. Soube e sabe, como
ninguém, a exegese do slogan: “Igualdade de oportunidades”.
Afinal, deficiência significa uma experiência natural da vida. E não é por isso que devemos ser obstaculizados de perseguir sonhos, conquistar divisas como todas as pessoas.

Graças a Deus, não estamos vivendo nos dias do médico alemão
Josef Mengele - o Anjo da Morte que, sob o comando de Adolf Hitler, exterminava as pessoas de corpos imperfeitos, tentando estabelecer a pureza da raça ariana.
Era a teoria em que as vidas humanas sem valor vital deveriam ser eliminadas.

Quantos gênios existiram e existem em corpos imperfeitos!
O inglês Stephen Hawking, portador de esclerose lateral amiotrófica, que paralisou-lhe os movimentos, emudeceu-lhe as cordas vocais, é um testemunho perfeito, pois, mesmo assim, continua produtivo e é considerado o mais brilhante físico teórico desde Albert Einstein.
Também, Beethoven, o maior gênio da música de todos os tempos,
que mesmo depois de ficar surdo em plena atividade musical, continuou compondo, produzindo sua obra mais importante: A nona sinfonia.

Para executarmos uma tarefa, é lógico que precisamos dos apetrechos
inerentes à sua feitura. E nós, paraplégicos, precisamos
de pernas de roldanas para substituir o nosso caminhar e acessibilidade aonde ele possa chegar. É a condição sine qua non para irmos à vida,
para sermos produtivos e exercer a cidadania.

Além das rampas que permeiam por todo o Tribunal, agora temos um
elevador com o fim específico de ampliar as nossas asas!
Realmente, sentimo-nos feito pássaro fora da gaiola,
com acesso a todos os lugares.
“As aves não cantam nas grutas”- disse alguém.
E se já cantávamos, agora podemos fazer um coral de liberdade e,
com certeza, desempenhar um trabalho mais profícuo.

Senhor Presidente,
não queremos paternalismo nem diferenciação,
queremos apenas respeito e oportunidades para mostrarmos
a nossa capacidade de conquista, de trabalho, embasados na célebre frase de Rui Barbosa: "... tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida em que eles se desigualam".

Ainda é raro vermos uma pessoa com deficiência física
ocupando um cargo público de comando.
E quando isso acontece, ela terá de ser imbatível.
Caso contrário, os pequenos e naturais deslizes, policialescamente vigiados, serão creditados à sua deficiência física, com o mero objetivo de torná-la inválida. Isso é falta de informação, de comparar igualdades e fazer a diferença, respeitando o potencial existente em corpos diferenciados.

O trabalho está ligado à sobrevivência. E para nós significa dignidade,
além de uma verdadeira terapia ocupacional que nos devolve o sentimento de utilidade

Que a atitude do senhor, Presidente, possa ser copiada pelos
demais órgãos públicos, aumentando a inserção de pessoas com deficiência física no mercado de trabalho, diminuindo preconceitos e problemas sociais, além de propiciar convivência pacífica entre as diferenças.

Agradecidos,
queremos reafirmar que o nosso desejo de bem servir ficará
muito maior com mais esse alargamento de fronteiras,
o qual já nos dá a sensação de “inteiros” outra vez.

Respeitosamente,


Genaura Maria da Costa Tormin
Analista Judiciário

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)