PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 26 de junho de 2012

GOSTO DOS VERSOS QUE VIVEM EM MIM


GOSTO DOS VERSOS QUE VIVEM EM MIM
(Genaura Tormin)

Realmente a fotografia registra marcas na vida gente, guardando momentos! 
Santa fotografia!

Eis aí a 2ª edição do PÁSSARO SEM ASAS!
Lembro-me de que a 1ª edição esgotou-se num mês e, numa correria, providenciamos a 2ª edição, quando realmente aconteceu o lançamento. 
Sinto saudades!

Tão fininho, o livro! 
E eu tão bonitinha! 
Foram-se os anos tão céleres! 

Hoje estou diferente, cresci, evolui junto com o vagar do tempo! 
Muitas experiências, aprendizados, ladeiras e descidas... 

E o PÁSSARO SEM ASAS segue comigo na estrada, contando a nossa história. 
                             Já trabalho na 7ª edição! 
Mais de 400 páginas! 

Meu Deus, uma vida que ficará como legado. 
                    Eu gosto de rever o caminho palmilhado. 
Com ele reciclo o meu espírito rebelde e ouriçado. 
Sou, hoje, um SEIXO ROLADO! 

Gosto-me assim. 
Sou a minha própria leitora. 
E gosto do que faço e dos versos que vivem em mim.


__________

Um comentário:

  1. Genaura, tem selinho pra vc lá no blog!!! Pega lá!! Bjs!!

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)