PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

PODES ME DECIFRAR


PODES ME DECIFRAR
(Genaura Tormin)
 
Sou o que pensas de mim,
A imagem captada por tuas retinas,
Enfeitada pelo afago da tua ternura,
Ou pelo açoite do verdugo
Que possa morar em ti.

Sei que sou enigma, segredo, surpresa...
Debulho-me em lágrimas...
De medo, arredia me encolho.
Quero colo, preciso de amparo.
 
Se quiseres,
Podes me decifrar!
Serei a tua construção.
A argila moldável em tuas mãos.
Posso ser Anjo ou demônio.
A obra-prima esculpida em teu coração.

Mas por favor,
Não me machuques!
Tenho tantas cicatrizes,
Que ainda me causam dores.

2 comentários:

  1. Linda e tocante poesia querida Genaura!! Um grande beijo e uma boa semana :)

    ResponderExcluir
  2. Amada Genaura,
    Teu poema me remete à leitura de teu livro Pássaros sem Asas. A narrativa nele contida parece estar gravada em minha memória. Tua saga, sem ter por onde fugir, pedindo que não fosses mais maltratada além do que foste. Amiga querida, às vezes fico pensando se teria, mesmo com toda a fé que tenho e que exerço, coragem tão grande e forte como a que tiveste para ainda sonhar em voar, mesmo que seja em versos e poemas. Vou repetir o que sempre te digo: és uma heroína, porque conseguistes ultrapassar e mais que tudo, sublimar o sofrimento. Esta força e coragem, eu sei, vem da fé grandiosa que tens e com ela, sobrevives com galhardia e esperança.
    Te amo, amiga. Orgulho-me de ter tua amizade.
    Pessoas assim como tu, com uma alma tão pura e sensitiva, quase não se encontra neste mundo.
    Um beijo muito grande em teu coração.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)