PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

PENSE NISSO


PENSE NISSO
(Genaura Tormin)


Tenho pena desse povo sem juízo,
Que não se gosta, não se ama,
Entra nas drogas, fica doente,
Não trabalha, fica indolente,
Prejudica a saúde, a família,
Perdendo a autoestima, a alegria.

Não pode ser demente,
Quer ser irreverente.
Fico a perguntar-me por quê?
Não é alimento, nem remédio,
Nem ingresso para o paraíso.
É só tristeza e prejuízo.
Então, por quê?

Dizer NÃO é a solução,
Para não sofrer demais,
Para não matar os pais do coração.
Pense bem!
Seja forte, cabeça boa!
Depois, vem a AIDS.
Você quer sofrer à-toa?

Já chegam as doenças, os sacrifícios,
A violência, a fome, a falta de justiça,
O salário mínimo e a corrupção dos políticos!
Diga NÃO às DROGAS!

Estude, trabalhe, pratique esportes,
Corra, dance, nade, viaje... viva!
Você nasceu aqui, você tem sorte!
Aqui não tem vulcões, guerras, inundações,
Nem “tsunamis”.
Pense nisso! Você tem que ser forte!




3 comentários:

  1. É isso aí, Genaura!!! Temos que nos conscientizarmos da nossa força e da nossa sorte!! Somos felizes, temos um Planeta maravilhoso, presente Divino, tanta coisa boa!!!
    Eu, graças á Deus, nunca fiz uso de bebida alcoólica, nem de drogas ou cigarros. Meus pais não usavam, de forma que lá em casa nunca tivemos este contato. Mas sei que são poucos os lares que têem esta consciência!!
    Linda a poesia!!! Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Querida Genaura,
    Pessoas que se lançam nessas esferas do mal, onde só predominam as dores e as tristezas, não tiveram no berço familiar, o amor de um pai e de uma mãe, que
    sempre lutaram para fazer de seus filhos exemplos de honestidade, caráter e amor para consigo e seus semelhantes. Penso que o humanidade, ao agir dessa forma, deturpou a sociedade, não respaldando-a com cidadãos de fato e de direito, com vistas ao futuro
    que surge logo ali adiante, mostrando toda as agruras de um país onde viçam as riquezas naturais, como o nosso mas que, infelizmente é tão mal representado por pessoas que nos causam revolta e
    insegurança.
    Por tudo isso, precisamos dizer NÃO à drogadição e suas consequências.
    Um grande beijo, amada.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  3. Esta é minha sábia amiga! Quem dera todos os jovens pudessem ler este poema e refletir. Tenho a graça de ter um filho (seu afilhado) que leu e disse: minha madrinha tem inteira razão, é uma mulher culta! Só Deus e os amigos queridos podem nos auxiliar para a boa formação dos nossos filhos desviando-os desde cedo dos terríveis caminhos das drogas! parabéns amiga!Um alerta necessário e feito da forma mais doce...sua linda poesia.
    Um grande abraço.
    Lu

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)