PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

UM ANO EM FORMA DE POEMA


FELIZ 2012
(João Luiz Mattoso)


Mais uma volta em volta do Sol,
E assim, passou mais um ano,
E ao som de um lindo rouxinol,
O meu pensar atravessa oceano!


Como faz bem poder poetizar,
Com o pensar, escrever e ser.
Fica fácil ir e vir sem caminhar,
O poeta pode tudo, é só querer!


Minhas pesquisas na rica internet,
Sobre o valor da Auto-hemoterapia,
Encontro Genaura Tormin na Net,
Falando da vida, que me arrepia!


Ela me ensinou a forma forte de ser,
Mostrou-me que quando se quer, se é.
Ela me mostrou o outro lado do ter,
Que o fazer está no pensar e não no pé!


E o Amor que ela semeia em poesia,
Irá brotar n´alma do Brasil de Sul a Norte,
Fortalecendo a todos nós com extasia,
Despertando-nos carinho e amor forte!!


Querida Genaura,

Que o seu NATAL seja repleto de
PAZ, AMOR, SAÚDE CRESCENTE!!!

Seu admirador distante,

João Luiz Mattoso

____________

Obrigada muito, amigo querido!
Fico contente pelos votos, pelo poema,
Tão bonito, tão cheio de poesia,
E eu a musa dessa cortesia!

Desejo-te também muita paz,
Muita alegria e esperança,
E que a vida nunca te faça perder fé,
O idealismo e o encantamento de viver,
Para que possas exibir sempre,
Essa tua linda alma de criança!


Beijos desta amiga que te admira muito,
Genaura Tormin

Um comentário:

  1. Linda visita, a tua!!...Por aqui, tudo terno, tudo belo..."Como são admiráveis as pessoas que nós não conhecemos bem." (Millôr Fernandes)

    Abraço forte!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)