PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

domingo, 9 de janeiro de 2011

LEGADO


LEGADO
(Genaura Tormin)

Não vou esquecer
O frio da linguagem,
O rosto da imagem,
A lâmina que mata.

Aceitarei tudo,
Concreto ou abstrato,
Com o mesmo canto,
A mesma gargalhada
Que me fazem forte,
Capaz de cantar a morte
E repuxar-lhe a boca de palhaço.

Com sangue,
Deixarei gravadas,
A dor e a ternura,
Marcos indeléveis
Dessa caminhada.

Um comentário:

  1. Olá amada Genaura,
    Amei sua participação em minha postagem, deixando seu comentário que julgo de muita bondade, pois apenas escrevo aquilo que me vem ao coração. Sou sua fã numero 1, pois admiro sua coragem, sua força de vontade e sua grande inteligência, Que Deus a abençoe, dando-lhe cada vez mais força e perseverança, pois estamos cá nestas paragens para aprender e muito.
    Bjos, em seu coração,
    Maria Paraguassu,

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)