PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

UM PASSEIO COM PAPAI



UM PASSEIO COM PAPAI
(Genaura Tormin)


Eu e minhas irmãs!
Que saudade!

Todo tempo tem o seu sabor, os seus encantos, a sua magia!
Egressas da zona rural, nessa época, éramos internas num colégio de freiras, onde ficamos por 9 anos.
Tempo bom e bem vivido!
Linda infância.

A foto foi tirada durante um passeio com papai.
Como eram encantadoras essas saídas para desbravar o mundo sob a proteção do homem mais forte, mais bonito e mais valente! 
Um guerreiro!

E ele era o MEU PAI!
Quanto orgulho sentia eu!
Hoje, tudo é comprado com presentes!

Meu Deus, quanto vale um afeto!!!!!
Quanto vale o chegar perto, afagar, sorrir, apertar as mãos e sentir-se cria, parte integrante daquele ser a quem Deus nos confiou neste mundo!

Mas, estamos pobres desse aconchego!
Falta a qualidade, o jeito gostoso...
Falta tempo!

E esse tempo é tão veloz e cruel!
Somente as lágrimas dirão mais tarde que fizemos tudo errado com as crias que Deus nos concedeu!

ESQUECEMO-NOS DO ABRAÇO!
Foi enviado pela virtualidade!

Desconhecidos, hoje, crias e pais seguem estradas paralelas tentando se encontrar.
QUE PENA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)