PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

COMO É BOM RECORDAR E SENTIR SAUDADES




MARIA JOSÉ TAUIL - A MÃE DO PLANETA
(Genaura Tormin)

Em nome dos pares dessa Confraria, tenho a honra de homenagear todas as mães/poetas na pessoa da colega MARIA JOSÉ TAUIL, digníssima mulher, mestra, mãe, avó e escritora renomada, nosso anjo guardião nessa Casa de Letras.

Hoje, Dia das Mães, quero ressaltar o GRANDE CORAÇÃO, a garra, o esforço, a ousadia e, acima de tudo, a competência dessa mulher-guerreira, que sabe fazer a diferença!

Sua trajetória deve ser um manancial de sacrifícios, esforços, lutas, obstinações para a conquista de tantos feitos, deixando à margem o seu legado de solidariedade na senda do bem, do amor e do poema, cujo plantio floresce e rende frutos, melhorando o porvir. 

O evangelho, que chega cedinho todos os dias na janela de cada colega/escritor, é a sua marca registrada. Um semear carinhoso, uma doação de amor.

Essa condição, sem mais palavras, a diferencia, deixa à amostra a sua fibra, o compromisso consigo mesma e o desejo de abrir caminhos para a humanidade. 

Um colo disponível, que representa com galhardia a MÃE de todos nós do PLANETALITERATURA.

Parabéns pelo seu dia, pelo nosso dia!


Genaura Tormin. É muito importante saber sorrir! O sorriso é o exercício da afetividade: abre caminhos, cria laços, enfeita a alma e o coração. O sorriso traduz paz, ternura, perdão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)