PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quarta-feira, 19 de março de 2014

CARTAS GUARDADAS



CARTAS GUARDADAS
(Genaura Tormin)


Aquelas cartas guardadas,
Num livro encadernei,
Para me lembrar de você
Que aonde anda, eu não sei.

Tempo bom aquele nosso!
Enlevo de poesias,
Risadas e muita alegria!
Dois jovens enamorados,
Passarinhando os dias.

Onde estará esse amor?
Desenhado em minha mente,
No livro da emoção,
Presente nas fantasias,
Juntinho do coração.

As letras são de saudades,
De cicatrizes marcadas,
Suas folhas amareladas,
De um amor a se lembrar.

Uma saudade cortante,
Uma lágrima sorrateira,
Abafada com cuidado
Numa leitura ligeira.

O coração salta do peito,
No livro quer se enroscar,
Reviver aquela história,
Mesmo que seja a sonhar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)