PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

PARABÉNS, LARA!





PARABÉNS, LARA!
(Genaura Tormin)

Hoje é o teu aniversário!
Quantos anos nesse liame de amor,
que nos faz crescer sempre mais.
Caindo, levantando, aprendendo, errando,
vivendo grandes alegrias, vamos, nós duas,
adquirindo experiências,
e escrevendo a nossa história,
nessa tão agradável aventura por aqui.

Foste a primogênita de uma linda história de amor,
que tem vencido as contingências da vida,
as intempéries do tempo.
Foste o elo de ternura que selou as nossas vidas para sempre,
ensinando-nos o fascinante segredo da maternidade.

O teu nome, LARA,
deve-se ao filme “Dr. Jivago”,
cuja trilha sonora leva-me sempre a você.

Faz-me lembrar dos poemas que Jivago escrevia a sua amada,
embora fosse tempo de guerra.
Lembra-me o campo de girassóis,
onde os poemas esgueiravam-se entre as flores,
tocados pelo vento de Varikyno,
aos primeiros albores da aurora,
e ainda sob um céu encapelado pelos rigores do frio.
E viver é mesmo estar sempre em combate!
Enfrentar o frio, os rigores do caminhar...
É carregar as cicatrizes ainda exangues da última batalha.

Hoje, volto ao passado tão distante.
Ao mês das flores em que você que crescia
feliz e contente no meu ventre abaulado.
Quantas trocas nesse tempo!
Até hoje, encanta-me dizer : “QUANDO SETEMBRO VIER”.

E quando ele chegou,
descortinando-se em flores,
você foi o primeiro e mais belo presente do Criador de Vidas!
A mais bela flor, exatamente para mim.
Ainda no berçário, parecia sorrir.
Era o bebê mais lindo daquele dia!
Hoje, uma linda MULHER!

Um POEMA que comecei a escrever naquele dia,
e que o trago tatuado na alma, no coração...
Todos os dias acrescento mais um verso
e apresento-o a Deus para correção.
As mães não sabem escrever, sabia?

Hoje, algumas décadas passadas,
resta-me, de joelhos, agradecer por ser a tua mãe,
o veículo privilegiado que te trouxe ao mundo.

Que em mais este aniversário,
Deus te abençoe e ilumine os teus caminhos!
Que a vida não te faça chorar!
Que as lágrimas nunca sejam de dor,
mas sempre um marco extrapolado da própria felicidade.
___________

Parabéns, filha!
Beijos da mamãe

Um comentário:

  1. Que candura nas palavras... Somente uma MÃE, muito amorosa, pode amar desta maneira...
    O mais VERDADEIRO de todos os AMORES. Emocionei-me, querida! Grande abraço!!!

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)