PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

TENTE MUDAR


TENTE MUDAR
(Genaura Tormin)

Tudo está em constante evolução.
As pessoas mudam, o tempo passa, o mundo se transforma na metamorfose da vida.

Tudo se esvai com o vagar do tempo, e por vezes nos esquecemos de nós mesmos, do que fomos, do que somos. Nada permanece igual. Restam nos os bons momentos guardados para sempre nos aposentos da memória.
Cada momento é único e não volta nunca mais.

Na vida, surgem obstáculos e as saídas parecem inexistir. A dúvida nos massacra, nos toma a alma indefesa a cada desalento, a cada manhã sem perspectivas: Será que a luz existirá mesmo no "fim do túnel"? Para tudo há uma solução que está intrínseca dentro de nós mesmos.

O medo, a insegurança, o pavor de perder são inimigos diários que devemos enfrentar com uma só ação: CORAGEM!

Este é um mundo de provações e ninguém aqui está sem trabalho, sem missão. Aliás, o trabalho, por mais humilde que seja, é digno e representa prece, oração, oportunidade para crescer.

O coração, a intuição são os nossos mestres! É a voz de Deus dentro da gente. Devemos segui la sem medo de errar, desde que os feitos se enquadrem nos parâmetros da dignidade e da justiça.
Mas o que é a vida, afinal?

A vida é o emprego que nós mesmos escolhemos aqui. Ela é feita de momentos ruins e bons, tristes e alegres, e, muito mais de renhidas batalhas para moldar o nosso espírito, conduzindo o a patamares superiores, conforme o nosso livre arbítrio.

A vida é, também, uma escola, uma pós graduação na matéria em débito. Viva e aprenda com a vida. Tire proveito das lições ensinadas. Supere seus débitos com galhardia. Procure não ser repetente. Respeite a vida e não perca as muitas oportunidades de evoluir.

Olhe em sua volta! Veja o céu, o sol, o amor, a paz, a flor.... Enquanto ele brilhar, existirá esperança.
Poderemos ser felizes, basta vermos tudo com olhos de amor, de gratidão, de compaixão, solidariedade... Não é favor. É amor, é Deus dentro de nós!

Faça de sua vida uma eterna primavera com flores e botões, pois viver é renovar se, é crescer. É querer ser cada vez melhor.

Você não precisa provar aos outros o que o você é. Apenas viva e tente ser feliz. Lute até o fim, busque os seus sonhos e ideais com a certeza de que os alcançará, restando lhe a satisfação do bom combate, da perseverança e da vitória.

Os obstáculos são como os "espinhos" que alicerçam a flor e se vão, dando lugar à sua exuberância, ornada de pétalas rubras e enternecidas de paz rumo a Casa do Pai.

Um comentário:

  1. Querida Genaura,
    Texto muito lindo!De exuberância de palavras e de
    conotações tão expressivas que só quem ama a Deus como você, é capaz de escrever. "... viver é querer ser cada vez melhor...". E como precisamos melhorar! Muitas vezes, me dou conta de como sou falível. Há temos que comecei a aprender que tinha de mudar. Abracei o Espiritismo, como quem se agarra a uma tábua de salvação. Hoje, não tenho medo de nada, muito menos de morrer. Minha fé me ensinou o quanto é importante reconhecer-nos iguais aos demais irmãos. Aprendi a amar mais, a perdoar, a
    dar o outro lado da face para bater.
    Seu texto é a sua cara, amiga. Guerreiro e forte, como você.
    Um ótimo feriadão para todos.
    Deixo um grande beijo, nesse amado coração.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)