PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

ESTRADA


ESTRADA
(Genaura Tormin)

Posso partir amanhã!
Não terei horários.
Não levarei fardo,
Apenas a matula dos meus atos.
Nenhum empecilho,
Nenhuma amarra!
Um cavalo baio,
E uma longa estrada...

Seguirei leve, livre e solta,
Despreocupada,
Pronta para galopar
Entre morros e escarpas,
Lagos e colinas...
O meu cavalo é ligeiro
E o meu destino é partir,
Conhecer novas paragens.

Por companhia,
As flores entre a ramagem,
A miragem, o céu alvissareiro,
A bússola do horizonte
A guiar-me pela estrada,
Ansiando pela
Alegria da chegada.

3 comentários:

  1. Minha Linda Gê...
    Também queria poder estar mais,
    seguir-te e a tua Poesia, mas
    a vida nem sempre permite...
    Então, sigo de coração e, quando
    posso, fico em tua emoção...
    Velejo tua águas, mar adentro!!!

    Beijos, minha Amada Amiga...
    No teu Amoroso Coração!!!
    Iza

    ResponderExcluir
  2. Cores não te traduzem
    Linda Gê... Flores, sim
    Falam imenso de Ti!!!

    FELICIDADES,
    Minha Amada Amiga...
    Hoje e sempre!!!

    Meu Beijo especial
    Neste teu dia...
    No coração, Amada!!!
    Iza

    ResponderExcluir
  3. É maravilhosa essa liberdade de saber, que qualquer seja o minuto em que partamos, estamos prontas para galopar rumo ao infinito, despreocupadas, alheias a horários e outras miudezas, apenas levando conosco o anseio de chegar, enfim, à casa.
    Deus lhe abençoe, poeta que tem a serenidade dos que já trilharam todos os caminhos ... E enxergam além do véu. Beijo.

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)