PLANTIO

PLANTIO
PLANTIO
(Genaura Tormin)

Deus,
Senhor dos mares e montes,
Das flores e fontes.
Senhor da vida!
Senhor dos meus versos,
Do meu canto.

A Ti agradeço
A força para a jornada,
A emoção da semeadura,
A alegria da colheita.

Ao celeiro,
Recolho os frutos.
Renovo a fé no trabalho justo,
Na divisão do pão,
. E do amor fraterno.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

UMA MENSAGEM DE NATAL PARA UM GAROTO LEGAL


UMA MENSAGEM DE NATAL PARA UM GAROTO LEGAL
(Genaura Tormin)


Oi, Rodrigo!

Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Que Deus abençoe os seus caminhos, ilumine os seus dias, o seu futuro, o coraçãozinho ansioso de sua própria idade, que se caracteriza pela busca incessante de dias melhores.
É um tempo de escolhas, questionamentos, auto-conhecimento, revoltas íntimas... Isso se chama adolescência!
Todos nós passamos por ela para nos firmar, experimentar o mundo.
Admiro-o pela pessoa que é, com tantas qualidades, tantas virtudes que o faz doce, amigo e educado, cuja alma se estampa em mim sempre que o vejo.
Parece me pedir colo.
Volta-me ao passado em que seu sorriso franco amenizava qualquer tristeza e sua mãozinha sobre a minha testa alivia-me a dor. Lembra-se? Do pequeno “personal trainer” que me ensinava a fazer exercícios? Do professor mirim que lecionava aulas de astronomia, enumerando estrelas e planetas! Quanta saudade!
Quantas alegrias guardadas aqui no meu peito!
Que é daquele sorriso largo, escancarado que enchia a casa de alegria, inundando-a de felicidade?
Escondeu-se sob a chuva, numa tarde fria ou voou com os condores para terras distantes?
No seu lugar, restaram muitas saudades! O tempo congelou a alma, fez-se deserto, esquecido, como um sapato furado no canto da casa. E a vida passou célere!
O espelho, pendurado na parede, perdeu a luz! Não mais pude ver suas algazarras. Você cresceu! O vento levou-o para longe. Os afazeres aumentaram a distância, diminuindo as presenças.
Mas eu gosto tanto de você!!!!
Gosto de suas ideias e por vezes tomo-o por mestre.
Para mim, você é uma pessoa linda que cruzou o meu caminho na figura de neto.
Você é um buscador, Didigo!
Mas, lembre-se de que tudo tem o seu tempo: o de plantar e o de colher... E eu acrescento – o seu preço também.
Somos individualidades, filho!
Cada um segue no seu passo ao seu turno.
Uns chegam primeiro e sagram-se campeões.
Outros chegam depois, mas se tornam às vezes muito melhores, imprescindíveis!
O tempo é o mestre, dita normas e nos induz à nossa jornada por aqui, entendeu?
Oxalá que ela seja profícua!
Os obstáculos, os desafios, os aclives e declives são aprendizados importantes para nos guiar.
A experiência é tudo!
Quem nunca caiu não sabe como é a dor de um joelho ralado.
E a vida é uma sucessão de joelhos esfolados, desde a nossa primeira infância.
Um dia a gente vai entender e bendizê-los.
O diamante mostra o seu brilho com a força da bigorna.
E eis que o cascalho bruto desnuda-se e deixa a mostra a pedra preciosa de alto valor.
É como a pérola que resulta de um ferimento.
A ostra que não foi ferida não produz pérolas.
Por isso a pérola é uma ferida cicatrizada, sabia?
Assim, somos nós!
Eu, particularmente, agradeço as intempéries, as muitas quedas pela vida afora, que ainda me ferem os pés e o coração.
Tenho-os exangues, mas o cansaço não pode chegar a este meu coração que quer só amar.
Até hoje, Didigo, caio e me levanto para cair de novo!
Ninguém é perfeito nesse palco!
Tudo na vida são fases, mas tudo passa, também!
Sua vó concluiu um curso superior aos 33 anos.
No entanto venceu e vence ainda grandes barreiras, grandes desafios.
Os tempos mudaram e tudo ficou mais fácil, embora com menos aconchego nessa desvairada correria que nos consome. Matamos um leão todos os dias, não é?
Mesmo assim, poderemos fazer sempre de um limão, uma limonada!
E isso, ninguém faz por nós! "O plantio é voluntário, mas a colheita é obrigatória."
Somos os arquitetos de nosso destino, sabia?
Quando a força do amor superar a força pelo Poder, o mundo será melhor!
Passamos por uma inversão de valores. Há uma desvairada corrida pelo TER sem se preocupar com o SER.
Mas poderemos sempre recomeçar e fazer um novo fim, como dizia Chico Xavier.
Foi o que tentei fazer depois dessa bendita paraplegia que me baniu os passos, mas me legou tanto crescimento, tanto entendimento, tanto amor...
Daí, com a minha busca, foram surgindo tantos pés que me transformaram numa centopeia.
Devemos pensar nas soluções.
Essas soluções gritam dentro de nós.
Cada um escreve a sua própria história, depois vai corrigindo o texto.
A sabedoria vem desse Deus invisível, essa força maior, que sempre está a nos direcionar rumo ao bem.
Por vezes, ficamos a pensar de onde vem tanta coragem que nos transforma em gigantes, quando pensamos ser ovelhas?!
É a sabedoria do bem, meu amor, que está cuidando de nós, apontando-nos caminhos, viu?
Acho que você é um guerreiro, aprendendo a lutar!
A você os meus melhores pensamentos neste Natal!
Que o Ano Novo venha feliz, contente, desbravador e ousado para povoar os seus dias, enchê-los de paz, harmonia, esperança e muita fé no futuro.
E que no seu coraçãozinho haja sempre um banquinho cativo para esta vovó que o ama demais.
Aliás, o amor é e será sempre a melhor opção!
Tudo continuará sendo de nós dois, sempre!
Lembra-se desse pacto? Inclui também o meu coração.

Beijos da vovó Genaura Tormin

Natal de 2013

Um comentário:

  1. Ele é incrível, como queria q soubesse disso.

    ResponderExcluir

O seu comentário significa carinho e aprovação. Fico cativada e agradeço. Volte sempre! Genaura Tormin

LEVE, LIVRE & SOLTA!


Sejam bem vindos!
Vocês alegram a minh'alma e meu coração.

Era uma luz no fim do túnel e eu não podia perder.
Era a oportunidade que me batia à porta.
Seria uma Delegada de Polícia, mesmo paraplégica!
Registrei a idéia e parti para o confronto.
Talvez o mais ousado de toda a minha vida.
Era tudo ou NADA!
(Genaura Tormin)


"Sou como a Rocha nua e crua, onde o navio bate e recua na amplidão do espaço a ermo.
Posso cair. Caio!
Mas caio de pé por cima dos meus escombros".
Embora não haja a força motora para manter-me fisicamente ereta, alicerço-me nas asas da CORAGEM, do OTIMISMO e da FÉ.

(Genaura Tormin)